domingo, 22 de agosto de 2010

Pela harmonia entre todas as formas de vida

Muito se questiona acerca dos problemas do mundo. O planeta parece mesmo estar zangado com seus habitantes, que a ferem irracionalmente na exploração desenfreada dos recursos que gentilmente a Mãe Natureza disponibiliza.

Nota-se que a falta de compaixão do homem também acontece em relação ao seu semelhante. Não deveria ser necessário haver tragédias causadas por fenômenos naturais para que as pessoas sintam a necessidade de demonstrar amor ao próximo e colaborar com os outros. Em circunstâncias como as ocorridas recentemente no Haiti, Islândia e Rio de Janeiro, a comoção popular foi, merecidamente, muito grande. Mas o que significa esbarrar em alguém no ônibus e não se desculpar? E jogar aquela garrafinha na rua através da janela do carro? Total falta de humanismo, vista diariamente nos pequenos gestos aos quais enganadamente não se dá muita importância.

As autoridades mostram que estão despreparadas, e até desinteressadas em resolver as pendências que possuem com a população. Existem interesses políticos fortemente ligados às grandes empresas que fortalecem os fatores poluidores. Esse acovardamento dos governantes impossibilita a realização dos sonhos de desenvolvimento sustentável e, causam o descrédito que o povo tem na mudança. A falta de compromisso e de respeito com a vida alheia é resultado da cruel ambição do homem.

Só há uma maneira de reverter essa dramática situação na qual se encontra a humanidade; é unindo todas as nações do mundo numa luta pela preservação da natureza, o bem mais preciso que há. Deve-se priorizar a educação como forma de conscientização social e ambiental, para que as próximas gerações vivam em um mundo onde haja respeito pela vida, deixando de lado as diferenças étnicas, religiosas e políticas.


----------------------------------------------------------

Por falta de novidades e de coisas mais interessantes, resolvi postar a redação que escrevi no último trimestre do colégio. Talvez isso explique a forma como ela se apresenta.

3 comentários:

Franck disse...

Falta de novidades? E vc quer post mais polêmico, mais político, mais engajado do que esse? Parabéns! Trabalho com projetos ambientais, fiz pós em Educação Ambiental, e, tudo é uma ação local que terá proporções globais, por isso, vamos sim, começar na nossa casa, rua, bairro, cidade...
Um bom domingo!

Felipe Braga disse...

Realmente, encontrar alternativas para o deselvolvimento sustentável é importante. Mas acho que há um limite, sabe, Bárbara? O Greenpeace, por exemplo, é uma grande hipocrisia. Eles recebem dinheiro de países que são exponenciais poluentes. Estão, sim, a serviço do imperialismo norte-americano, impedindo os países emergentes - inclusive o Brasil - de se desenvolverem.

Mas é verdade. Desenvolver políticas educacionais é uma grande alternativa.

E concordo com o comentário acima: é muito importante falar sobre isso. E você expôs o tema de maneira brilhante.

Beijos, Bárbara.

EU vs EU MESMO disse...

Realmente, o homem é a mais imbecil das criaturas.
Cada dia mais eu vejo que o apocalipse se escreve pelas mãos humanas e pela tinta do consumismo desenfreado.
Quando eventos dantescos ocorrem uma nesga de misericórdia aparece, mas o amor e a humanidade nossa de cada dia essa sim é moeda rara nos dias de hoje.
belo texto.