sexta-feira, 10 de julho de 2009

De: mim , Para: eu

O que se deve fazer ao sentir um vazio perturbador na alma?
Quando o coração fica apertado, a garganta seca e os olhos opacos?
Você sente as pontas dos dedos frias...
Aquela disposição para realizar as tarefas do dia sumiu.
Uma fadiga poderosíssima toma conta de todo corpo...
A cabeça dói, entontecida não pode mais guiar com segurança seus passos.
Você se senta e, atormentado encolhe-se e pensa em nada.

Podem passar todas as cenas impressionates da vida na frente dos seus olhos que eles não notarão imagem alguma.
Sem preocupação nenhuma não se sente um derrotado como seria de se esperar, mas sim um iniciante.
Um iniciante que precisa construir seu caminho e moldar a vida com as próprias mãos.
Esse caminho pode ser tortuoso se não o fizer com atenção, mas também pode ser tranquilo se o fizer com cuidado e atenção.

De repente, percebendo que mesmo programando os passos a dar no caminho você pode tropeçar no seu próprio cadarço, você pensa em desistir e deixar que alguém construa seu caminho e programe seus passos no seu lugar.
Agora sim você já pode se sentir o derrotado, pois está deixando nas mãos do acaso decisões que cabem a você e a mais ninguém.
É muito fácil esconder as mãos no bolso e nem se locomover pelo medo de que algum incidente possa acontecer. É muito cômodo sentar-se e observar a vida passar e aproveitar a passagem dos outros para pegar uma carona e passar pelo caminho da vida sendo levado por alguém...

Não, não permita que a dor, o cansaço, o sono e as decepções te enfraqueçam... Use as pedras que encontrar pelo caminho para construir sua fortaleza, mas não se esconda dentro dela, somente se encontre lá. Use o seu próprio cadarço que te fez cair para amarrar com você tudo que pelo caminho achar importante, mas nunca amarre pessoas.
Ter e ser se anulam assim. Você nunca foi, não é nem nunca será nada. Você esteve, ESTÁ e estará muitas coisas e de milhões de formas.
Ninguém tem nada... Não se prenda ao que "tem" ou deixa de ter... Pode estar confuso, mas não é. Pode parecer com frio, mas não tem frieza.
Por isso tem um vazio, e ele nunca será preenchido eternamente... Mas você pode criar momentos que o completem pelo menos por algum instante.

Não deixe acontecer. Não tente prever. Não se baseie no que passou. O início - sendo novo ou velho - não tem precedentes.

2 comentários:

Báah - Thoughtless disse...

sinto as minhas mãos frias.

Carol Costa disse...

a carapuça serviu.