domingo, 4 de outubro de 2009

Ponteiro dos segundos

Eu o encontrei
Não por procurar
Tanto não ser
Quem se tornou
O que faltava
Sem que soubesse o faltar

Quanto vazio
Pôde preencher
Ocupar talvez
Por mais que não pareça haver
Totalidades em imensidão
Você...

Segurou minha mão
Simples atitudes
Olhar
Plenamente, contaminar-me
Com tanta adoração
Exclusivamente você

Ah, eu tento fugir do clichê
Tentando não parecer igual
Mas caio no dizer
Tão sentimental...
Amo como ama-se
de Verdade.

Dispenso exclamações
O bege fica rosa
Rosa avermelha-se
Vermelho frio esquenta
Vermelhor ferve...

-------------------------------------------

PS: Este singelo poema tem dedicatória ><
É a peça que faltava no meu quebra-cabeça, ou o quebra-cabeça no qual eu sou a pedra que faltava... Ah, tanto faz!!! rs

9 comentários:

Polli disse...

babei

Manuella disse...

Sonhadora.

joao pedro disse...

meu amor *-*

mal posso esperar pelos nossos proximos 57 anos e 10 meses...

UIAHSIUASHSUI

s2

Fran disse...

me lembrou aquela música dos los hermanos, último romance. ^^

beijos

Carol disse...

o amor é lindo!

EU vs EU MESMO disse...

MUITO LINDO
Eu também vivo tentado evitar clihê.
O diferente é muito igual !

Gaah. disse...

Que lindo Bárbara! *o*

Jhon/ O victor disse...

não existe um não clichê.
Não se preocupe com isso, eu já nem ligo mais.
Tudo é cópia, é versão, e transcrição.
Parece que vc anda meio fisurada com números e com o tempo. Segundo post que eu leio que tem isso como background.

Lorena disse...

que fooofa *-*