terça-feira, 29 de setembro de 2009

Perigo! Mantenha distância.

Ainda que houvesse mais estrelas do que a quantidade incontável que há, seria necessário para o homem medir a imensidão do Universo.
Quantos segundos e seus milésimos a humanidade ainda contará? Quanto tempo ainda nos resta?
Vocês querem gastar o tempo, seus covardes! O tempo não se gasta, se aproveita! E como? Não há definição ou uma receita que se siga para que se aproveite o tempo que há.
Quanto mais raro um bem se torna, mais alto é o preço que se paga para tê-lo - não necessariamente consumí-lo -.
É caro o valor da compra? Mais caro é o valor da perda. É algo de precioso que ninguém realmente possui...
Estamos todos perdidos e quanto mais acredita-se ter sido encontrada a evolução, mais atrasados estamos. Não podemos ver nada além do metro quadrado que ocupamos. Encontramo-nos presos na jaula que construímos, mesmo que inconscientemente, para nós. Chama-se evolução a tentativa de freiar o retrocesso? Ah não! Isto chama-se desespero para salvação, chama-se medo.
E o ponteiro não se cansa... Ele avança, avança, avança, avança... Ontem, agora, amanhã, sempre...

9 comentários:

Polli disse...

Então vamos aproveitar.
Adorei o texto :)

Mel. disse...

Tic, tac, tic, tac...
Uma hora ele vai se esgotar...

Felipe Lucena disse...

O tempo é implacável. Só nos resta aproveitar. Cada um do seu jeito...

Fran disse...

Nada dura pra sempre.
Um dia tuda acabará.
Então o que só nos resta
é aproveitar.

hahahaha

Adorei o texto.

Jhon/ O victor disse...

Contar
É inerente ao homem
Os números
Os zeros
Uma boa abordagem sobre a mania, o vício, a lógica e a loucura de contar.
Parabéns

Lorena disse...

sensacional! que saudade dos seus textos, tanto tempo sem vir aqui...

Lorena disse...

sensacional! que saudade dos seus textos, tanto tempo sem vir aqui...

Caroline disse...

"Mais caro é o valor da perda."
eu bem sei disso.
muito bom o texto

Izabella Viana disse...

"É caro o valor da compra? Mais caro é o valor da perda." A mais pura verdade.
PS: Adorei a data em que você escreveu esse texto.