sábado, 30 de maio de 2009

Doe-se até a última gota de sua carne que está expremida por mãos brutas, que te dominam e te fazem suspirar para não ter que passar pela vergonha que é gritar de dor.
Domine-se até não poder mais controlar o nível de poder sobre sua própria vida e perceber que o interessante mesmo é se deixar levar pelos frágeis acasos do mais poderoso vento de fim de tarde... o destino. (Ok, é você quem o constrói, não foi isso que disseram para você?)
Construa-se com mãos e pés atados pelos que te vomitaram e acreditam que em você está a resposta que procura fora, quando se deveria procurar dentro.
Mantenha-se preso no poço da liberdade suposta pela predisposição a pensar que quanto mais acesso e informação se tem, mais livre para pensar se é. Você está sendo manipulado a pensar que é. Mas realmente, você é.
Acredite em si mesmo porque foi o que mandaram você fazer. Você acreditou em quem te disse isso.
Respire todo o ar que puder até não aguentar mais e seus pulmões gritarem e você não vai poder escutá-los porque estará ouvindo vozes alheias estipulando a quantidade de ar que você deve levar para as suas próprias entranhas.
Chore porque precisa mostrar que sente, não precisa mostrar o que você sente, mas precisa mostrar que sente. Disseram com voz muito clara e firme que você deve demonstrar o que você realmente é. Mas por acaso te disseram o que você realmente é?
Sim, você sente. Você esconde? Você precisa mostrar ou precisa manter oculto de acordo com o que as circunstâncias exigem. Não deixe que nada exija de você.
Aproveite-se ao máximo.
Esgote-se até secar a fonte de onde brota tudo que você precisa, e que já vem no seu corpo, na sua alma.
Duvide de quem pode ser seu mais íntimo amigo e ao mesmo tempo seu maior rival. Adivinha quem é?

Um comentário:

joao pedro disse...

muito bom!! li tres vezes pra conseguir pegar a essência do texto.. ficou claro que a reposta daquela pergunta é:"Você mesmo" mais eu to robando.. pq agente ja tava conversando sobre isso.. SUIHASI