quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Oi, eu! Você ainda estou aqui?

Deveria eu criar alguma opinião e desenvolvê-la afim de converncer alguém ou de abrir os olhos dos poucos que me leêm?
Enquanto me pergunto sei que a resposta é bem óbvia, mas o questionamento ainda sim me tortura como uma ameaça de morte ou algo do tipo.
Pensei em algumas coisas que já foram ditas e não precisam, definitivamente não precisam de reforço. Estas coisas foram perdendo a forma e a qualquer hora não farão mais o mínimo sentido, terei que abandoná-las de uma vez.
Alguns diálogos, algumas imagens que precisam de descrição, alguns livros que me deram algumas ideias, uns filmes que esquentaram minha mente e meu coração... tudo que poderia incitar um bom texto está sendo trocado por sentimentos íntimos e absurdamente novos para mim. Não sei se vale a pena, mas tenho soltado algumas palavras por aqui sem prestar muita atenção no que pode causar.
Percebi com o pouco tempo nesta prática aliviante que é escrever: quanto mais a vontade se sentir para escrever, menos assunto terá a tratar. A solução para isso? Não encontrei ainda, talvez nesse instante esteja encontrando na metalinguística o que procurava nos pensamentos poéticos e filosóficos que me seduzem descaradamente.
Não vai adiantar eu continuar dizendo tudo isso a mim mesma, o objetivo de amenizar a pretenção literária já foi totalmente abandonado! Perdi de novo, que derrota gostosa... Vou continuar a disputa num caderno velho por aqui.
Não estou esperando nada de mim, nada mesmo.

5 comentários:

Marcelo Victorino disse...

Já fiz isso. Mesmo que improdutivo, é divertidão

FatoSempalavras. disse...

O que faz valer mais ainda a pena vir aqui é o fato de vc soltar:"algumas palavras por aqui sem prestar muita atenção no que pode causar."

Esta é a única vez que fico feliz em saber que vc perdeu, pois, senão quem ia perder muito mais??? pessoas como eu que amam de forma incondicional cada palavra vindo de ti!

Gostei do layout. =)

Incontáveis abraços.

Bárbara Reis disse...

Eu tenho me feito o mesmo questionamento.Queria que o meu blog pudesse trazer alguma mensagem política,alguma reforma literária.Mas eu,repetitivamente,exponho vergonhosamente grande parte dos meus confusos sentimentos.

Luiza disse...

"mas tenho soltado algumas palavras por aqui sem prestar muita atenção no que pode causar." As palavras voam pelos ares quando se desprendem de seu cérebro, sua boca e seus dedos. Você as solta e cabe a nós, leitores, entendermos como quisermos. Não se responsabilize pelo ato de tenatr se libertar

Lorena disse...

você não pode lutar contra seu dom, cara! HSUAHSUHSAUHASU
essas férias estão te fazendo bem demais, seus textos estão cada vez melhores!